Viciada em promoções desde os 14 já ganhou mais de 300 prêmios

0
1106

As 50 anos, a cearense Evelene Pereira participa de tantos concursos promocionais que precisa de um psicólogo para ajudá-la a deixar o vício de ser promonauta

Você sabe o que é um promonauta? É o usuário de internet que participa do maior número de promoções e concursos, para aumentar suas chances de ganhar prêmios. Um promonauta pode ser desde uma dona de casa até uma criança. O perfil não é certo, mas todos eles estão em busca de promoções e prêmios.

“Uma vizinha me mandou mensagem de WhatsApp recomendando um vídeo bingo online, e me cadastrei no link (Vera&John), que ela enviou e abriu uma página que dava R$35 grátis para testar os jogos. Cadastro feito, comecei a jogar numa maquininha de vídeo bingo e logo perdi tudo. Mas decidi depositar e continuar, fiz um depósito de R$20 reais e troquei de jogo para arriscar no Era do Gelo. No final já estava quase sem saldo quando saiu um acumulado de R$25.556,82, com uma aposta de R$3,00.” – Diz a sortuda que continua com mais historias abaixo:

Em Fortaleza uma das maiores promonautas é a Evelene Pereira (50). Participante de todo o tipo de concurso desde os 14 anos de idade, os prêmios que ela já conquistou variam de viagens até colchões. E para quem pensa que para ganhar só basta sorte, ela prova o contrário.

Ela conta que participar de promoções é uma espécie de vício desde os seus 14 anos de idade. Na primeira vez ganhou um colchão na promoção de uma rádio local de Fortaleza. E de lá pra cá já foram tantas participações, que ela perdeu as contas, mas garante ter tudo arquivado.

O link para o site que deu o bônus para ela ainda está ativo e tem bônus grátis de R$35 sendo distribuído – Acesse: Vera&John

“Tenho fotos e arquivos de tudo que participei e ganhei.” E para ganhar, ela não conta apenas com a sorte, é preciso tentar muito até conseguir. “Não digo que é sorte, eu ganho porque persevero”, afirma.

Esse ano ela já ganhou uma TV de 42 polegadas, que também foi conquistada com esforço. “Eu precisei mandar uma foto e a mais votada ganhava. Votei 42 mil vezes em mim mesma e pedi pra todo mundo votar, por isso ganhei.” Ela diz que passou um mês dormindo as duas da manhã, pois ficava votando em casa até esse horário.

Para ganhar a promoção da Coca-Cola, por exemplo, ela juntou e cadastrou três mil tampinhas. Todo esse esforço rendeu uma viagem para a África do Sul onde pode acompanhar alguns jogos da Copa do Mundo de 2010 com direito a acompanhante. “A viagem durou uma semana e foi o melhor prêmio que ganhei”, relembra.

E diante de tantas promoções, histórias engraçadas não faltam. Para ela uma das mais divertidas, foi a viagem para Costa do Sauípe resultado de uma promoção da Nestlé. Na época o envio dos códigos de barra dos produtos era feito pelos Correios, ainda não havia tanto acesso à internet quanto hoje. “Contei pra minha chefe que estava participando e ela disse ‘sonha Alice’, com a certeza de que eu não ia ganhar, mas eu ganhei e ainda convidei ela pra ir comigo”, ri.

A viagem, de três dias, ainda dava direito a um show do rei Roberto Carlos e Evelene conta que no dia do show passou a manhã e a tarde conhecendo a praia. “O show começava às dez horas da noite, eu estava cansada da praia e dormi o show inteiro, só acordei na hora que ele joga rosas pra platéia, acordei assustada sem entender nada”, diverte-se.

Outro momento engraçado foi à ida para um spa em São Paulo, prêmio de uma promoção da marca Johnson & Johnson. “Era um spa que só ia artista, ai imagina uma cearense ido pra lá.”

Evelene passou uma semana no local e relembra que no começo não entendia nada das comidas que estavam no cardápio. “Depois de três dias só comendo folhas eu perdi a vergonha e fui pedir feijão com arroz, foi bem melhor.” Além da alimentação balanceada, ela teve direito vários tratamentos de saúde e beleza. “Fiz todas as massagens, comi bem só não aceitei entrar no ofurô, eu pensei ‘não saí de Ceará pra entrar de um tanque né’”

E os prêmios não tem fim: ela já ganhou casa, ingressos para o Rock in Rio, camisas oficiais da seleção e uma cozinha totalmente montada. A última ela doou para um colega.

Concorrência

Para ela participar de concursos hoje é mais difícil do que no passado, a concorrência aumentou e atualmente têm muito mais promonauta participando. Mas isso tem um lado positivo, mais gente participando faz com Evelene faça amizades nesse ‘mundo de promoções’. “Conheço gente no Brasil todo e até na Suiça e a gente sempre se ajuda quando precisa.”

E apesar de ganhar muito, todos esses prêmios tem um preço, a caçadora-promoções diz já estar se cansando de participar. Pensa até em parar, mas, ao mesmo tempo, o vício não saí da cabeça dela. “Já procurei psicólogo pra conseguir parar, mas é difícil.” E quanto as vezes em que não conseguiu ganhar, Evelene diz que não tem problema. “Eu participo, se não der certo, a vida segue e eu tento outras”, finaliza.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA